sábado, 14 de janeiro de 2017

Um tempo sincero










O tempo e o acaso são tecnologias de última ponta
Eu sempre quis o tempo para ler manuais de instrução
Mas o acaso nunca foi compatível com meu sistema metódico
Reviro as regras em busca de validade
Mas este jogo é fora de órbita

Sou ignorado por um mar de ilusão
O medo me acolhe em terra firme
Então mirei em um caminho distante
Ao novo mundo com meus preceitos antigos

Eu tive um pesadelo esquisito
O relógio despertou meus sonhos
A rotina segura meu sorriso
E meus olhos não mais para mim

(Bruno Tadeu Lopes)