sábado, 8 de agosto de 2015

Flores de Mirra

A ilustração da fénix é de Friedrich Justin Bertuch, do livro infantil “Bilderbuch für Kinder”  1806
(Mopho-Não Mande Flores)

Olhando para o florescimento da mirra, penso em tanta coisa; das reflexões surgem em minha cabeça comparações para minha vida vindas da mitologia, deuses, cristo, fênix... e tudo nesse mistério despautério que morre para recomeçar. É como o Sol que tomba em seu túmulo e retoma seu reino Terráqueo ao amanhecer. Mas o respeito com o passado é cuidadosamente carregado. E todos meus sonhos que floresceram e voltaram ao pó estarão na urna cinerária de mirra até o altar do esplendor embalsamado.
Igne natura renovatur integrat

Um comentário :

Mirra disse...

Olá, boa noite Bruno!
Grata surpresa!
Quero agradecer o seu carinho, e o fato de minhas palavras terem te tocado.
O seu blog é lindo, e o seu jeito de brincar com as palavras são únicas!
Estarei sempre por aqui.

Abs,

Mirra