quinta-feira, 23 de abril de 2015

Aos Saqueadores da Verdade




















(Schoolmaster - René Magritte)


Soldados (Renato Russo/Marcelo Bonfá) / Músicas incidentais: "Blues da Piedade” (Cazuza/Frejat); “Faz Parte do Meu Show” (Cazuza/Renato Ladeira); “Nascente” (Flávio Venturini/Murilo Antunes)

Você consegue entender as coisas que eu penso?
Minha voz não me pertence em tua mente.
Depois que minha escrita findar vamos rasgar estes papeis conservadores.

Agora as palavras que eu cuspo por aí fazem algum sentindo?
Sabe de uma coisa? O sentido não é este mesmo.
Os dinossauros são transeuntes em meu diálogo
Extintos por folheados livros, parecem tentar me esmagar.
O ego destes, de eras remotas, pesa feito pesadelos bíblicos.

Esta terra, berço de uma vida perpendicular, não merece ser envenenada.
Você tem a cura?

Ouço uma guerra feita pelos discursos de paz.
Você não percebe?! Mas está comigo neste campo de batalha!
Qual o teu lado?
É realmente preciso escolher um dos lados errados?
Eu tenho medo de confiar, estou adoecendo.
Ainda posso confiar em você?

Para lutar pelo bem comum devemos acreditar no que vemos,
Mas não espere ser recompensado por menos que um golpe baixo.
Parece não fazer sentido continuar tentando.
Eu não vou me defender,
Estarei preparado para os saqueadores da minha verdade.

(Bruno Tadeu Lopes)

2 comentários :

Natália Bayeh disse...

Por mais estranho e anormal que possa parecer, SIM, eu consigo entender as coisas que você pensa.
Sua voz não soa estranha em minha mente.

Bruno Tadeu Lopes disse...

Minha voz é sua. Eu confio meus pensamentos para você que me decifra sempre, assim como suas palavras que me completam.