quinta-feira, 11 de outubro de 2012

(ar)tificial

http://imprensadobrasil.com.br/portal/?p=1024

















Refavela - Gilberto Gil

Recebo de ti, Cidade Maravilhosa, um tapa na cara diário. Quanta miséria, quanta aberração! procriadas por prédios e concretos de uma cidade futurística ou pré-histórica (não sei definir), excretada por cada esgoto em seres de sua natureza artificial, vivendo na incerteza de sua existência. E agora, do que te chamar? A maravilha já não realça seu povo, que surpreende alegria em sujeira e multidão. Pisando em calçadas de decaídos sonhadores imagino, na falta de ar, renovação.
(Bruno Tadeu Lopes)