terça-feira, 18 de janeiro de 2011

escrita torta




Dessa Vez Foi Demais - Eddie

Espere, pois já traço um risco sem dor.
Não espreite, nem desabe em meu interior.
Só segure esse papel de escrita torta.
A cadeira está infestada de noites pesadas.
Esses óculos cansaram de apoiar a visão distorcida do amor.
Agora já não sei mais.
Quem é o lugar sem destino?
Qual a sobra daquilo que não começou?
Basta!
Algo vai quebrar, alguém vai se ferir, mas não importa...
Sabe quando o sol reflete forte no muro caiado?
Parece que é ele se apoderando de toda a luz e... nada mais parece existir. É um rascunho rasgado buscando se descrever além da própria imagem. E minha escrita não pode tanto, sou egoísta, teria que não ser. Aquela dor continua, certo que virão outras. E quando vier riscarei em mim a essência de minhas palavras.

Bruno Tadeu Lopes