sexta-feira, 16 de julho de 2010

And I Love Her


Será que você nunca será capaz de acreditar na incerteza que sempre haverá diante dos nossos olhos? Ah, vida que me divide sempre em dois pontos! Fossem mil acasos não seriam tão intensos feito o brilho do seu olhar iluminando outra vida que não a minha.
Ainda assim removo correntes insustentáveis e sonho com você, sem pensar para onde devo guiar meus delírios, fugindo o risco de perdê-la em meus afagos. Certamente parece não ligar que seja pretensiosa esta inclinação escorrendo continuamente por trás de tantas palavras confusas, resplandecendo em pele fresca limites desmedidos sem eu mais poder negar o que nunca lhe disse pela insegurança de amar tanto.

(Bruno Tadeu Lopes)
-------------------------------------------------------------------------------------------------

(And I Love Her - The Beatles)
-------------------------------------------------------------------------------------------------

5 comentários :

Natália Bayeh disse...

Ele nunca se perde da poesia!

adorei!
;***

Francisco Martins disse...

Olá Bruno,
Obrigado por retribuir a visita e pelo seu comentário.
Retratar personagens do folclore Brasileiro é uma boa ideia...já tinha pensado em fazer uma série de ilustrações baseadas em temas Afro-Brasileiros. Um dia destes debruço-me sobe esse tema. :)

Bonito post...você escreve muito bem!

Valéria Gomes disse...

A tua poesia está gritando de amor e bem querer!!1

Beijos!!!

Sylvia Araujo disse...

"sem eu mais poder negar o que nunca lhe disse pela insegurança de amar tanto."

Isso é genial, Bruno!

Beijo grande, rapaz.

Bruno Tadeu disse...

Obrigado, Francisco.
Enquanto toda a força de meus sentimentos estiverem explodindo de cada pulsar em meu peito, espalharei estilhaços de minha granada.
Se um dia fizer ilustrações nesse tema não esqueça de me avisar, adorarei apreciar mais esta obra.
------------
E nunca deixarei o amor de lado, Valéria.
Mesmo nas poesias mais revoltosas, lá estará o amor, forte como a presença de cada ser em minha vida.
Amarei todos vocês, sempre.
Beijos!
------------
Obrigado, Sylvia ;)
Sua sensibilidade também é genial. Pude ver isso por onde as linhas escrevem o que transborda de sua mente.
Beijo!